quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Denúncia do Jardim: Com tristeza e pesar muito grande, preciso voltar a um assunto tão deprimente, mas por conta do que continua acontecendo no Jardim dos Amiguinhos, não posso mais me calar.

Nossos Amiguinhos continuam sumindo!!!

Não sabemos se todos estão sendo levados pelos mesmos protetores ou se esses protetores através da matéria exibida no Globo Cidadania do último dia 15.09.2012 (http://redeglobo.globo.com/globocidadania/videos/t/globo-universidade/v/bichos-integra/2137851/ ) abriram precedente para que outros também o façam. Alguns de nossos amiguinhos pudemos ter a certeza  (ao menos isso!!) para onde foram e com quem estão, outros já não.

Dois pesos e duas medidas: Não posso compreender o por que ajudar, fazer tanto bem a uns e causar tanto mal a outros. Protetores de peso, de renome que aparentemente trabalham com perfeição, que devem se sentir assim; intocáveis, poderosos, acima do bem e do mal, sabem tudo, podem tudo e por isso decidem  fazer (e fazem!!) as coisas da maneira que mais lhes convém. Não importa a história do animal e muito menos a importância que eles têm para seus donos. Não precisam consultar ninguém, nem ter o mínimo de RESPEITO por nada, apenas decidem,  deliberam o que farão e fazem!!.

Sei que essa mensagem poderá gerar mais problemas,  mas volto a dizer, não posso e nem quero mais me calar, ter medo de mais nada que se refere ao Jardim dos Amiguinhos. Só quero, preciso e exijo RESPEITO. Não temos no Jardim muros e nem portões como deveria e gostaríamos que tivesse, mas temos cercas e porteiras indicando que nossos animais não estão abandonados na rua, na estrada, pois estão sempre do lado de dentro e eu gostaria que isso fosse respeitado. Certo ou errado, bem ou mal, o Jardim dos Amiguinhos é o único recurso para os animais das imediações, pois estamos próximos a 3 balsas em uma região onde quase tudo "é de ninguém", onde não há o mínimo de condições para as pessoas e quem dirá pelos animais,  uma região carente de tudo.

Quem acompanha o trabalho do Jardim dos Amiguinhos, certamente lembrará que são anos de luta, roubos de tudo: fios de eletricidade,estamos sem luz há 4 anos, bombas d'água que são vendáveis, alagamentos, assaltos á mão armada, falta de pessoas para trabalhar, tudo isso sendo vivido há mais de 25 anos.

Muito se falou e se fala sobre o Jardim dos Amiguinhos, mas maus tratos e abandono nunca. Por essa razão não entendo pessoas que andavam de mãos dadas conosco, atendendo denuncias, resgatando animais em situação de risco, apoiando e ajudando nosso trabalho, hoje não nos visita por achar que terão que nos processar no Ministério Público por maus tratos. Não querem conhecer o outro lado da história, não querem entrar no Jardim, se omitem e preferem acreditar em reportagens sensacionalistas realizadas nas porteiras do Jardim (á nossa revelia).

Reportagens e matérias que tenho certeza que foram direcionadas, pois Ilha do Bororé foi só um pretexto, nunca esses protetores renomados estiveram ou se dirigiram para lá, pelo menos não no dia em que a matéria foi realizada, pois o objetivo, o foco era o Jardim dos Amiguinhos.

Torno isso público não por que desconfio, mas sim por que as imagens provão, para quem quiser ver e acreditar (http://redeglobo.globo.com/globocidadania/videos/t/globo-universidade/v/bichos-integra/2137851/ ).

Sentem-se eles tão seguros, tão certos de que não haverá qualquer represália, "prensa" ou crítica que se acham á vontade e no direito de desrespeitar, HUMILHAR e causar sofrimento aos outros.

Não temos nada á esconder, volto á dizer, nossos animais sempre estiveram á vista, visíveis, assim como todos que nos ajudam ou querem ajudar são convidados a ver pessoalmente nosso trabalho.

Nunca fui capa de revista, não nasci em berço de ouro, não visitei outros países, não sou formada em absolutamente em nada, não tenho amigos influentes e nem recebo ajuda de nenhum Órgão do Governo e nem ajuda internacional. Não tenho propaganda e nem facilidades com a mídia, nem tampouco precisei perder nenhum animal de estimação, nem ter projetos ecológicos para daí em diante amar todos os animais. Nasci assim, amando os animais e tentando desesperadamente ajudar e ampara-los durante toda minha vida. Não tenho casa bonita, empregada, escritório de luxo, não estou estabelecida e nem realizo meu trabalho em pleno centro de São Paulo, apenas faço o que posso e deve ser feito na periferia, atravessando balsa, carregando saco de ração nas costas, não tenho carro há muito tempo, não apareço e nunca quis aparecer em matérias, reportagens, jornal, enfim na mídia divulgando o pouco que faço. Não tenho lugar para recuperação dos animais abandonados em estado mais grave, os recupero em casa mesmo, especialmente os filhotes. Mas tenho amigos colaboradores que nunca abandonam o Jardim e fazem com que eu continue meu trabalho e dessa forma tornam-se também protetores e parte integrante do Jardim dos Amiguinhos.

Peço ajuda sim! E qual abrigo não pede?

Impossível se fazer qualquer coisa só com recursos próprios, pois não sou rica, não tenho parcerias nem tampouco patrocínio de nada.

Sou assim como muitos, o lado miserável da proteção animal, mas nem por isso não mereço RESPEITO, se não pelo que hoje faço, me respeitem por tudo que já fiz.

Vizinhos: Continuo sendo monitorada pelo vizinho Trindade e Iolanda, que ameaçam e espalham a "boca pequena"  que eles acabarão com o Jardim.

Entram e saem do Jardim como bem entendem, sempre nos horários em que não há ninguém por perto. Também se sentem á vontade porque por que segundo eles mesmos dizem aos 4 ventos, que não precisam ter medo estão protegidos pois, por trás deles estão pessoas "importantes", protetores de renome e poderosos que são mão forte na proteção animal. Provavelmente eles cumprem ordens e estão sob comando desses grandes.

Tentativa de contato: Encontra-se a disposição em nosso site cópia do e-mail enviado ao Instituto Nina Rosa na esperança de podermos mostrar nosso trabalho e evitar que o mal se torna-se maior. Tudo em vão, não obtive qualquer tipo de resposta.

Envio essa mensagem a todos que acompanham e ajudam o Jardim para que nada permaneça escondido e para que qualquer coisa que possa acontecer a mim ou aos Amiguinhos do Jardim todos saibam de onde tudo começou.

Muita paz e muita luz.

Sem mais.

Nilce - Jardim dos Amiguinhos